15 de outubro de 2013

Resident Evil... Zombando Zumbis Desde 1996

Só os fortes entenderão.

Bom galera, eu vim aqui escrever um pequeno material.

E eu sei que vai gerar uma polêmica do cacete, mas mesmo assim, vamos lá...

O que acontece é que eu amo Resident Evil, amo de verdade, principalmente do 4 em diante, mas não quer dizer que (hoje em dia) eu não goste do 2 e 3. Sendo que ainda acho o 1 um amontoado de merda.

Porém, o meu gosto pessoal sobre RE não vem ao caso agora e sim outro fator, o que me deixa profundamente incomodado algumas vezes.

No geral, vejo muita gente endeusando os enredos da série e eu honestamente não vejo NADA demais na esmagadora maioria deles. E eu acho que no fundo o que há é uma confusão entre o gostar demais e querer mesmo que sem querer (querendo) atribuir qualidades que muitas vezes o jogo em si não possui.

Mas sério, antes de criticarem ou comentarem coisas como "seu maldito do inferno, morra por sua opinião de merda", ao menos leiam o que quero transmitir e irão ver que não tenho tanta falta de razão assim.

Antes de mais nada, quero realçar, eu GOSTO muito da série, eu tenho original do 4 em diante, todos eles. No meu lindo PS3, e sério, apesar de adorar a jogatina, fico triste por assim como Street Fighter, a Capcom deixar seus dois carros-chefes sem um enredo digno. Tá certo que Street Fighter teve Alpha 3 mas a Capcom foi BURRA por lançar ele junto com lançou Third Strike, Darkstalkers e mil jogos de luta de uma só vez.

Logo nenhum deles ganhou destaque... Não como mereciam, isso foi uma tacada idiota da empresa, e ela não repete tais fórmulas devido aos "fracassos" em venda de todos eles. Incrível como uma empresa pode ser tão idiota às vezes.

Mas estou divagando, vamos logo começar essa joça.

Resident Evil


Bom, tudo começa com o Bravo Team se fodendo em montanhas onde há suspeitas de canibalismo, e com isso o Alpha Team foi enviado e depois por motivos sem importância... Quatro membros ficam presos numa mansão... Sendo dois deles jogáveis, Chris e Jill.

Sério, se perde muito de cara, a ideia do canibalismo se bem explorada, poderia até gerar um horror legalzinho, mas porra, do nada o foco se passa numa mansão com arquétipos (sempre quis usar essa palavra) humanóides geneticamente modificados com traição de um membro do grupo e uma suposta morte.

Isso sem falar na fuga de helicóptero e no vilão morrendo com lança-mísseis.

Caralho, isso é clichê demais. Onde já se viu isso? Tipo, em todos os filmes de ação da história?

Sinceramente, não tem condições de levar Resident Evil à sério e tem anos, povo não se toca mesmo...

Pensa em como seria FODA um jogo onde o foco seria sobreviver à um grupo de canibais, mas eu digo canibais e não zumbis comedores de cérebro, imagina que desconcertante lidar com PESSOAS SEDENTAS DE CARNE HUMANA.

Resident Evil 2

Olha, um frango assado...

Dois meses se passaram, tudo parecia chuchu beleza até que Leon, que estava indo pro RPD (Raccoon Police Departament - Departamento Policial de Raccon) e no seu primeiro dia de trabalho, nos mostra ser um puto azarado dando logo de cara com a cidade infestada por zumbis. E acaba tendo que se alojar no prédio da polícia.

O mesmo pra Claire, que buscava seu irmão (Chris, todos sabem mas é bom falar...) que levou um puto dum chá de sumiço desde o primeiro jogo. E ela meramente busca ao menos pistas do irmão.

Ok, até aí tudo certo, dois desavisados numa cidade em meio ao caos zumbi, funciona bem. Porém, é algo muito... Comum. Ainda assim!

E sem falar nas firulas dos meados do jogo, que apesar que aqui funcionam bem, muitos são desnecessários, como os documentos que retraram o primeiro jogo ou alguns poucos que "complementam" esse mesmo. Não faz a MENOR diferença.

Como os motivos da Ada ajudar o Leon. Simplesmente são "pequenos" e mesmo que existissem não fariam diferença, assim como a mãe de Sherry e etc...

Principalmente porque Ada usa Leon e nada além disso importa.

O que importa além do fato dos dois desavisados no caos é que Willian Birkin tem o G-Virus (mutação do T-Virus) consigo e vira um chefe, e que Mr X está atrás de quem está jogando no segundo CD.

Apesar de tudo, o povo considera isso um excelente enredo... Eu hein. Sendo que pra mim parece um filme da sessão da tarde.

Resident Evil 3: Nemesis

Só um beijinho Jill, não seja má.

"September 28th, daylight... The monsters have overtaken the city. Somehow... I'm still alive."

Isso pode ser resumido em:

"Infestação zumbi porque sim e com uma donzela envolvida como heroína pra salvar a humanidade."

Resumi RE3 em uma frase, mas claro que isso seria muita sacanagem da minha parte... A real é que o jogo se passa dessa forma como eu disse, Jill está na cidade enquanto foi infectada por motivos que não fazem diferença alguma, afinal não é necessário descobrir tudo isso. Mas claro que é revelado.

O grande foco é fugir de Nemesis, a suprema arma fucking asshole da Umbrella, e nesse meio tempo o grupo de mercenários da própria Umbrella trabalha de faixada tentando "ajudar" civis, mas na verdade só queriam amostras do T-Virus. E nesse meio tempo descobrimos que Nicholai é um vilão legal mas que infelizmente morre... Ou não. Depende do seu final.

Agora, quando eu digo que apesar de bom de jogar, RE tem clichês monstruosos o povo ainda vem me xingar, como o povo justifica a heroína americana que apesar de ser a foda que resolve tudo ela acaba ferida/infectada e precisa do HERÓI MACHO DO BEM (Carlos, ninguém sabia, por isso que eu coloquei o nome dele aqui) pra ajuda-la na busca de um antídoto e salva-la?

Em quantos filmes e jogos já vimos isso mesmo? Pois é.

Essa é a dose de maturidade de Resident Evil.

Resident Evi: Code Veronica


Bom, o roteiro desse jogo não é necessariamente excelente.

Mas também não é ruim. Ainda mais pra uma série que normalmente tem a mesma profundidade uma dose de whiskey. Dois dedos e nada mais.

Mas a real é que Code Veronica é um jogo injustiçado, porque no final das contas ele possui o melhor enredo da série, claro que com problemas aqui e ali mas no geral ainda assim possui muita coisa boa.

Porém, olha isso, os irmãos Ashford (Alfred e Alexia) tendo sérios problemas psicológicos devido à ausência de uma mãe e do pai distante que meramente usava de suas inteligências pra cobrir as próprias falhas na empresa. E isso se bem usado poderia gerar uma coisa melhor, mas no final, remete à um cara que tem péssima interpretação de louco e uma mulher que é megalomaníaca.

De novo.

E Code Veronica abusa de clichês góticos de mansão e com direito à Claire chegando lá e ouvindo risadinhas no melhor estilo "filme de bruxa", daqueles decadentes mesmo.

Tudo isso aliado à um parceiro andrógeno chamado Steve que ajuda a irmã Redfield, e apesar de visualmente BEM TOSCO ele ainda assim parece um personagem legal.

Nem tudo pode ser perfeito mesmo.

Principalmente quando descobrimos nesse jogo que Wesker já é um mega fucking faster man with superpowers e dá uma mega surra em Chris no meado do jogo pra no final os dois quebrarem o pau quase que de igual pra igual e sendo separados por um mero escombro em chamas... Mas o Wesker disposto a matar o Chris não poderia quebrar tudo e dar nele uma bela surra...??? Hein???

E sabe o que é mais engraçado? Os fanboys que tanto defendem a série clássica do 1 ao 3, ignoram esse jogo provavelmente por não ter um número na frente, tanto é que o "molde/modelo" dele nunca mais foi usado, porque a própria Capcom achou a venda dele fraquíssima perto dos demais, mesmo com todas as versões e etc...

Fanboy se zoa mesmo. Na moral.

Resident Evil Zero


Diferente de Silent Hill, que por mais que eu não jogue, eu tenho muito conhecimento graças ao Dipaula (postador esporádico aqui), a série teve o primeiro jogo e um que tentou (erroneamente) justificar seus eventos anteriores (Origins), mas olha a diferença... Silent Hill tem um enredo que pode ser trabalhado pra isso, e Resident Evil não.

Sério, quase sempre jogos que tentam dar uma origem aos eventos do primeiro jogo beiram o fracasso, e é tão idiota fazer isso com Resident Evil da mesma forma que fizeram com God of War (Ascension) ou Gears of Wars (Judgement).

Povo não entende que algumas coisas devem continuar simples, porque a tendência é piorar.

Olha isso, uma garota (Rebeca), personagem do RE1 coadjuvante, aqui é jogável porque ela é do Bravo Team, que chega lá e assim encontra o condenado à morte Billy. E com isso tentam sobreviver ao caos da mansão.

A policial e o bandido, quase o enredo de um filme pornô...

Mas sério, esse jogo por melhor que seja em gameplay (coisa que a série sempre foi, não há como negar) o seu enredo continua à beira do abismo, o legal do jogo não é matar zumbis?

Por que diabos faria diferença como eles se transformam em zumbis uma vez que o jogo não tem profundidade?

O jogo existe pra te mostrar que o Progenitor virus com o Ebola e DNA de sanguessuga misturado com açúcar, tempero e tudo que há de bom pode se transformar no T-Virus.

Além de mostrar a mutação em cães, babuínos, vespas, lagarto, morcego e por aí vai. Um jogo de infestação zumbi mostrando animais infectados.

Ah fala sério...

Resident Evil 4

Surprise, motherfuckers!

Aaaaaah Resident Evil 4, como não zombar desse enredo de BOSTA, sendo o mais escroto e retardado de toda a série...

Duvida de mim? Olha isso: Umbrella se ferrou, quebrou e etc... Leon foi contratado pelo governo americano logo após sobreviver ao caos de Raccon City nos eventos de RE2 e simplesmente dali em diante virou um super james bond americano, agente secreto super mega foda somente chamado pra missões terríveis e sombrias.

Como salvar a filha do presidente, Ashley em toda sua irritância, que foi sequestrada e está num vilarejo de uma cidade na Espanha.

Sinceramente, só pela voz da Ashley eu entregaria ela de mãos beijados pro primeiro cara hostil que eu visse pela minha frente. Vai ser mal dublada/interpretada assim lá no inferno.

Mas esse jogo tem outra peculiaridade, que é a pouca importância que TODOS os personagens além de Leon e a filha chata de voz irritante tem. E nem tem tanta assim, são mais focados por serem os jogáveis mesmo.

Luis Sera, o cientista, Krauser, o amigo de treinamento de Leon que foi dado como morto pra se submeter ao Las Plagas pra poder vencer o rival, e até mesmo os ajuadantes de Saddler, assim como o mesmo.

Eles mal aparecem, não tem importância e depois no final do jogo quando te perguntam o que houve com Krauser e Luis, você nem lembra que eles morrem. E eu não digo de brincadeira, um amigo meu nem lembrava do Luis, outro nem lembrava do Krauser, e outros nem lembravam de nada.

Ada reaparece mas não tem o devido destaque também, assim como todo o resto...

Saddler é outro, que é um vilão tosco, querendo espalhar sua religião maluca pelo mundo com o Las Plagas (parasita infectador que causa mutações e blá blá blá) e pra isso sequestra a filha do presidente pra que assim possa ter dinheiro do resgate o suficiente pra tal feito.

Sinceramente, a ideia de um cara no lugar do monstro é boa, mas foi usada de forma TÃO IDIOTA que eu imploraria Tyrant ou Nemesis de volta.

Kekfa do Final Fantasy VI matou um vilarejo inteiro com uma porção de veneno num riacho, acho que faltou a ideia brilhante do Saddler de tipo... ESPALHAR O LAS PLAGAS EM OUTROS LUGARES ALÉM DOS ARREDORES QUE ELE MORA.

E pra isso nem é necessário muito dinheiro...

Meu, é muito idiota, vamos pro próximo, chega de falar do pior enredo da série...

Resident Evil 5


Eis aquele que eu acho mais digamos... "sincero" dentro da proposta de Resident Evil de forma geral.

Ele não tenta ser grandioso e épico, ele simplesmente é sincero, transformando o jogo mais do que nunca em um total shooter de matar monstros com história simples e ainda assim cretina como as demais.

Mas isso não torna o enredo desse game bom, na verdade ele tem o mesmo nível ruim de todos, só pelo menos não tenta ser o que nunca foi...

Chris é o soldado agora mais bombado do que nunca, tentando resolver o problema de bioterrorismo na África, ao lado da sua nova parceira, Sheva. Linda, nativa, negra e gostosa com seu sotaque britânico que nunca fez sentido pra mim.

O até então personagem de RE1 e que fez uma breve participação em Code Veronica, agora volta novamente como protagonista, e com ele de volta, temos Wesker. É claro!

Ainda mais depois da mega surra que ele levou, acho que isso fez ele acampar na frente da academia vivendo de comida integral e anabolisante por uns 5 anos. Tudo pra vencer o vilão...

Vale citar que Wesker é o único vilão que eu acho bacana de toda a série, ele é um cara com o T-Virus no corpo e usa isso à favor dele, querendo causar uma "seleção natural" com os seres humanos injetando neles o Uroborus (que é mistura do T-Virus com Las Plagas e etc...). Mas esse papo megaloamaníaco ainda é um saco mesmo Wesker sendo melhor que os outros.

Mas, novamente os coadjuvantes como Ricardo Irvin, o terrorista vendedor de armas biológicas assim como Excella Gionne, dona da Tricell (empresa fabricadora das armas, na qual ela é presidente da filial africana) não fazem a menor diferença, assim como Josh, o cara que treinou Sheva e etc...

Ou vai me falar que se lembra de todos eles e sua incrível "participação" no jogo? Hein? Desafio você...

O que realmente importa é que Chris começa uma missão com Sheva, abandona ela quando descobre que Wesker está envolvido, salva Jill e quebra o pau com ele no final até a morte do vilão. O que acontece nesse meio tempo tem o mesmo significado do par de meias que você ganhou de natal da sua tia-avó de longe.

Resident Evil 6


Eis um jogo totalmente injustiçado em termos de mecânica e gameplay, mas não vou entrar nesse âmbito hoje, algum dia eu farei um post sobre ele, porque me falava as DLC's e agora que as tenho, só me falta tempo pra jogar e falar sobre tudo do jogo.

Agora, de modo geral, Resident Evil 6 tem pouco mais de enredo que os outros. E isso o torna bom de enredo?

Claro que não... O lance é que por ser 4 campanhas, 4 últimos chefes e todas as campanhas se entrelaçarem exige pouco mais de acontecimentos envolvendo os 7 personagens principais jogáveis (Leon Kennedy, Helena Harper, Chris Redfield, Piers Nivans, Jake Muller, Sherry Birkin e Ada Wong) e com isso pode até dar uma ilusão inicial, que eu mesmo tive, de que o jogo tem um bom enredo, sendo que na verdade só tem mais volume...

É até complicado por onde começar, mas vamosa por partes, afinal, cada um tem um foco.

Leon e Helena, agentes secretos do governo vão atrás do assessor de segurança nacional, Simmons, que no final vira chefe. Chris e Piers investiga a situação através de uma campanha similar à qualquer jogo da série Call of Duty ou Battlefield e descobre a "real ameaça" do jogo. E claro, a impedem. Jake é perseguido por ter a cura do C-Virus e com isso precisa fugir do Unstanak (que é uma referência ao Nemesis), uma arma biológica feita pra brincar de pique-pega com ele, e nesse processo, Sherry enviada por Simmons o ajuda.

E tem a campanha de Ada, na qual ela vai tentar resolver a parada com a líder da Neo-Umbrella, sua clone Carla.

Tudo além disso, é uma mera encheção de linguiça e muito divertida por sinal, é incrível como o povo critica o enredo de Resident Evil e o tenta levar à sério, sendo que a Capcom deixa claro à todo instante que Resident Evil e Street Fighter são jogos sem muito conteúdo pra atingir a grande massa de jogadores.

Deixando bem claro que das 4 campanhas, os finais não são grande coisa, um deles é legal, o outro é dramático e os outros dois são toscos, mas vou deixar vocês descobrirem por conta de vocês.

O que posso adiantar é que a famosa campanha do Leon que geral falou tão bem é UM SACO. E a do Jake é a melhor. Doa a quem doer.

Resident Evil: Revelations


Outro jogo da série com ao menos uma pitada de enredo...

Mesmo que muito sutil, claro. Trata-se de um enredo onde uma organização do governo (FBC) quer mostrar ao mundo quem manda e deixa-los sempre com medo de suas ações, com isso a BSAA, uma organização recém-formada por Chris, Jill e demais seguidos pela mente de Clive O'Brain.

Teoricamente, o enredo do Code Veronica é melhor mas só na teoria mesmo, porque o do Revelations é muito mais instigante, apesar de menos criativo, além de na prática funcionar imensamente melhor.

Mas muita coisa acontece no jogo, como eu mesmo já citei no blog sobre, mas apesar de tudo abusa de clichês como a mulher gostosa super ultra sexy sedutora que trai o amigo ingênuo (pobre Chris, sofrendo nas mãos da sedutora Jessica) e outros que seria até redundância falar, praticamente tem em todos os jogos.

Sem falar na "morte" de Reymond, que não convence ninguém e depente ele ta vivo...

Ou a morte de Parker, o que MUITA GENTE torceu pra caralho e também não aconteceu, e olha que a dele quase me convenceu...

Sério, duas mortes que não convencem ninguém. NINGUÉM. Sabe quando o cara morre no filme/livro/série/jogo e você pensa: "Morreu nada, daqui a pouco essa porra aparece de novo". É por aí.

Parker é um personagem que muita gente odiou, achou chato, sei lá, pra mim ele num fede nem cheira... Muito personagem pior aí e o povo nem liga.

Mas Revelations tem sim, seus clichês monstruosos como todo jogo da série... Mas ao menos a Jill não foi salva pelo herói mega machão da vez. Ufa!

Em contrapartida temos um vilão (Morgan) com postura elitista porém que dessa vez não é um mutante de tentáculos, mas ainda assim, usado de maneira tosca e é um cara totalmente sem carisma. Não dá pra sentir um ideal forte vindo dele ou torcer pra que ele de alguma forma vença, a gente torce é pra que ele se foda mesmo.

Estereotipagem, a gente vê por aqui.

Ao menos, esse jogo é o único que tem final. Eu digo um final mesmo, mostrando o que houve com cada personagem e etc...

_______________________________________________________________


Muita gente pode até mesmo interpretar esse post como zueira (e de fato é) mas a grande sacada por trás de Resident Evil, é que se trata de um jogo casual com excelente gameplay anos luz à frente do seu tempo, e infelizmente o povo leva um pouco à sério demais...

É bem idiota levar esse jogo à sério da mesma forma que o público critica os títulos de ação por não serem iguais aos antigos, uma vez que são propostas diferentes, devem sim ser analisadas de formas diferentes.

Por isso destrinchei a série em termos de enredo pra poder falar aqui, mas só quis falar dos títulos principais mesmo, nem quero falar de uma série de jogos ruins com status cult entre os fãs (série "Gun Survivor"), nem da série Chronicles que nem tive o menor interesse... Porque uma série que "tapa-buracos" de Resident Evil é meio demais pra mim, porque é como se houvesse enredo bom o bastante pra ter buracos... Ou então de uma série com boas ideias que logo virou um jogo que se mata elefante zumbi (Outbreak).

Infelizmente, a massa não entende proposta e como cresceu jogando esse tipo de coisa, associa ao fato de ser MADURO e PROFUNDO por ter um documento aqui e ali que explica o universo e não cada jogo isoladamente em si.


Por favor né...

Mas enfim, se o blog parar depois desse post, provavelmente fui assassinado por um fã putinha da série que PROVAVELMENTE não concorda comigo... E se minha casa aparecer no noticiário explodida por bombas nucleares, eu agradeço à todos que leram esse blog e meu testamento vai deixar claro pra quem deixo cada um dos meus bens.

E graças ao leitor Lucas Freitas, grande amigo inclusive, temos essa imagem que justifica parte do enredo de Resident Evil: Zero.


Obrigado Lucas, ficou MUITO FODA!

9 comentários:

Julio Cesar disse...

Todo mundo sabe que Resident Evil é clichê independente da geração, as pessoas gostam das histórias porque elas são interessantes mesmo assim, além dos personagens serem muito carismáticos.

Michael Jackson disse...

Há maioria das pessoas nem liga para o enredo.. só liga para o gameplay.. e com isso a maioria acha que o jogo resident evil foi feito do filme resident evil.. Conheço pessoas que pensam que a jill(Resident Evil 3 : Nemesis) É a alice.. '-'

Lucas Freitas disse...

Cara, ta ótimo esse post...
rachei de rir com Resident Evil 0 = filme porno, e concordo com você que o Code Verona é um dos jogos com melhor roteiro, e ele tem uma jogabilidade mais fluida do que a do RE 1 ao 3, ele já não parece que tu ta controlando um Tank, mas sim mais ou menos uma pessoa. Te indicar de que jogue o Resindent Evil de Game Cube, por emulador mesmo, que funfa de boa, poi o jogo é uma coisa totalmente diferente do jogo original da série...

Rogerio Oliveira disse...

Cara, em alguns pontos vc pode ate estar certo, mas ao dizer por exemplo que o saddler queria a ashley pelo dinheiro do resgate e tal, mostra que vc mal prestou a atençao, criticou a vontade essa porra sem saber exatamente o que ta falando, oq o saddler queria era infecta-la para envia-la de volta e que assim ela pudesse infectar o restante da populaçao, a forma como vc distorce certas coisas mostra que vc nao entende oq ta falando, credibilidade abalada ne brother?!

Angela Caldas disse...

Rapaz, tem muita coisa que concordo e outras que não.
Que RE tem um enredo super superficial, isso é fato. Mas tem coisa que é legal.
Se você pegar o principal do enredo, sai algo bom, olha só: uma empresa farmacêutica cria um vírus mortal, que transforma as pessoas em zumbis (até aqui clichê, blz). Merdas acontecem, o vírus se espalha e outras entidades se interessam pelo vírus. O mercado de armas biológicas surge como um novo alvo para a Umbrella. Ponto final. É um tanto clichê, mas ainda assim é bonzinho. O problema do enredo de RE é que a Capcom não soube fazer os detalhes. Os sórdidos detalhes. Tipo você, quando esqueceu que Raccoon se escreve com dois O's e não só com um. Sacou?
E tipo você tb errando a parte do enredo da Ashley, como o Rogério aí em cima falou, mas tudo bem.
Quanto ao Revelations, Jill nunca precisou de nenhum herói machão pra salvar ela, ao contrário de Claire e Rebecca. Só no 5, mas ainda assim foi só pq ela tava sendo mentalmente controlada, e deu um puta trabalho pro Chris "bomba-men" Redfield.
E não fala mal do RE1, as dublagens dele eram EX-CE-LEN-TES! huahuahuahuahuahuahuahuahua
"Look, Chris!"
"Joseeeeph!"
"Nooo! Don't gooo!"

Juninho! disse...

Rogério eu zerei o RE4 porrada de vez, eu sei do que to falando... Eu vi que tu não entendeu a piada por trás do que eu disse, se tivesse prestado atenção (como disse que eu num fiz), tanto é que eu disse:

"Kekfa do Final Fantasy VI matou um vilarejo inteiro com uma porção de veneno num riacho, acho que faltou a ideia brilhante do Saddler de tipo... ESPALHAR O LAS PLAGAS EM OUTROS LUGARES ALÉM DOS ARREDORES QUE ELE MORA."

Eu gosto desses jogos, é piada feita por um fã, então pega leve aí.

E Angela, acrdite foi um erro de digitação mas ainda assim corrigido (só errei uma vez nas milhões que escrevi o nome da cidade).

A parte do Resident Evil 4, novamente repito, é piada feito de fã pra fã, eu sei que digo e fiz um comentário sobre Final Fantasy VI que "anula" a parte do dinheiro. Até falei que ele poderia usar os próprios arredores pra espalhar o vírus, de forma simples ao invés de enviar a filha do presidente pra lá pra isso...

A parte do RE5 foi foda mesmo, eu adoro aquele confronto.

Porém a Jill foi sim salva pelo herói macho do bem no RE3. Lembra quando ela enfrenta Nemesis e ele manda um tentáculo nela e ela fica doente?

Quem busca os ingredientes pro antídoto? Lembra? XD

Isso também é um clichê, seria legal se você tivesse de pegar um pra salvar o Carlos usando a Jill, apesar de clichê também, seria muito menos manjado.

E a dublagem dos primeiros RE é algo que nem gosto de zuar de tão ruim que é. huUHSAUHSAHSHUSAUHuhshuaashuu

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

pronto Juninho, eu li o post e achei bacana dar a sua versão hilária a série. e concordo sobre o que você falou sobre o RE Zero, o game não era necessário. e essa foto com a Jill no Subway...cara, eu só como nessa lanchonete por causa da Jill.

e eu achando que não me seria envolvido por um comercial. heheheh

e cara, faça mais posts. estava sentindo a falta deles.

Anônimo disse...

"O que acontece é que eu amo Resident Evil, amo de verdade, principalmente do 4 em diante"

"principalmente do 4 em diante"

Parei de ler aí...

Lukas Barboza disse...

Cada um tem sua opinião sobre o jogo,eu acho que os jogos de hoje em dia são uma porcaria,o resident evil virou um jogo de guerra sem sal,nunca vai chegar aos pés do resident evil 1,2,3,CVX,0,prefiro o survivor do que o resident evil 6,só o clima de terror é melhor que essa ação frenética,só correria,eu sei que nunca mais vai voltar a ser como antes,mas fazer o que,mas a nostalgia ainda continua!