28 de novembro de 2012

Motivos Para Jogar Street Fighter III

SAAAAALVE CAMBADA!

Andei relativamente sumido, muitas coias rolando mas enfim, isso é um blog de muitos assuntos e não um divã para desabafo.

Cheguei fervendo mesmo, pulando com os dois pés e tudo!

Enfim, eu vim aqui pra agradecer todos os leitores do blog, por que cerca de três meses atrás atingi 100 mil visitas.

E de repente, com 3 meses estou com mais de 160 mil.

Sinceramente, fiquei muito empolgado ao ver que tudo isso se deve à um blog simples, sem nenhuma intenção financeira de arrecadar lucros com visitas, eu posto aqui sempre que posso e gosto disso. Não existe nada que pague um comentário elogiando ou fazendo um comentário crítico construtivo!

Mas em todo caso, eu vim aqui pra falar de uma das franquias que melhor entendo.


STREET FIGHTER!

Of Course!

Eu já falei bastante da série por aqui, em especial na postagem sobre meus personagens favoritos e como os americanos ferraram as frases do jogo.

Enfim.

Basicamente, Street Fighter teve seu auge no segundo jogo da série, uma popularidade bem alta na série Alpha e agora no IV ultrapassa horizontes com suas mil versões e seus jogadores sem vida social que perdem toda a adolescência fazendo trials e jogando online com combos que te fazem perder a vontade de jogar.

Pois é, a vida é cruel mesmo.

Mas tem uma coisa que me desagrada bastante.

O terceiro jogo da série é visto de forma excluída pelos próprios fãs da série e por fãs de jogos de luta de modo geral ele é bem aceito como todos os outros jogos de luta bons.

Mas Street Fighter III não se limita ao "bom", ele é inexplicávelmente foda!

Bom... inexplicável não né, caralho!

FOCO JUNINHO, FOCO!

Se fosse inexplicável essa postagem teria a mesma utilidade do Select na sua manete.

Agora vamos ao que interessa!



Novos ares, novos personagens!


A Capcom prometeu um novo ar pra série e fez isso com maestria.

O problema é que nem todos aceitaram isso numa boa pela falta de personagens clássicos.

Falando sério, existem coisas que me tiram do sério com facilidade e uma delas é "não tem os clássicos" ou "não é como o modelo clássico".

Honestamente, a comunidade gamer precisa aprender a ver as coisas como são, e se o jogo tenta do início ao fim ser novo e não repetir uma fórmula, ao menos não gostem pelo que é e não simplesmente diga que é falta de clássicos.

E a Capcom ainda foi bem generosa, por que inicialmente não teria nem Ryu e nem Ken!

Pra todos que não sabem dessa informação, Street Fighter III inicialmente só teria UM personagem clássico.

E quem seria ? SAKURA!

Ela e Sean seriam aprendizes de Ryu e Ken, Sakura como prodígio do mascote da série e Sean como forte personagem aprendiz do campeão americano.


E sim, Sean não seria a vergonha que é hoje! Eu achei a ideia incrível e a removeram por que ?

"Por que não tem Ryu e Ken, sou fã putinha mesmo, mimimimimimimimimi".

Triste viu, a ideia inicial é melhor que a atual e eu fico triste só de lembrar. E pior ainda, a Capcom fez tudo nos novos pra lembrar os antigos... como por exemplo.

Remy não tem golpes de Charlie e Guile atoa, Necro não solta choques e estica braços atoa, Dudley não luta boxe atoa e Alex não é um wrestler atoa também.

Mesmo que de formas diferente, a Capcom pensou na putice dos fãs e fez personagens minimamente inspirados neles.

E a galera nem percebe ou finge que não percebe.



Novidade é sempre bom, mesmo em personagens!


Sei que esse tópico deveria estar no acima, mas a questão é...

Falar dos personagens que não fazem referências aos clássicos.

Honestamente, Twelve é estranho sim, Q também, e Oro dispensa comentários.

Isso sem contar o tamanho teor de testosterona de Makoto!

Mas cada um tem um sistema novo, diferente, e igualmente eficaz.

Mas francamente, dá um trabalho jogar com os novos, principalmente com uma Ibuki da vida, que é a ninja mais trabalhosa de se jogar da face da Terra.

Depois de Kagemaru. É claro!

Voltando ao assunto... e digo mais, mesmo que eu não goste de todos os personagens, é divertidíssimo jogar com eles, é diferente e não te dá o mesmo trabalho que um El Fuerte daria no SFIV!

A menos que você escolha o Oro... claro!

Mas mesmo assim, é interessante a tentativa de domina-los.

Afinal de contas, jogar com Ryu e Ken a vida inteira jamais vai te trazer o mesmo repeito que traria se você jogasse decentemente com Necro ou Oro!

Principalmente o Oro, digo e repito! Que trabalho pra se zerar o jogo com ele, puta que pariu! Apesar de sem dúvidas ser um dos mais apelões, eu posso afirmar que ele é o mais difícil do jogo inteiro de se dominar!

E tenho dito!



As músicas são diferentes mas são legais!


Um jogo novo em tudo... não era brincadeira quando a Capcom disse isso!

Bom, cenários diferentes do que estamos acostumados a ver, músicas diferentes, ambientes e personagens diferentes.

Tudo mesmo.

Mas as músicas! Bom, elas funcionam dentro do jogo com sua devida qualidade.

Não quero defender elas falando que são o tipo de música que você deveria comprar a OST original ou ficar ouvindo no seu celular.

Mas de fato elas funcionam bem pro jogo em questão.

E sinceramente, gosto muito de uma delas que é a Jazzy 99', música tema de Alex e Ken, muito mas muito legal mesmo, e vocês podem conferir a versão original aqui e a arrange aqui.

E como disse, esse fator não vou falar demais, afinal de contas não vejo motivos pra defender a trilha sonora desse jogo com tanto afinco.



Gameplay Alucinante


Francamente, o maior motivo pra se jogar um jogo de luta é sempre o divertimento da pancadaria.

Ao menos em 90% dos casos, tenho amigos que jogam pra ver final e etc. Coisa que eu também gosto mas confesso que eu me preocupo com isso em segundo plano.

Jogo de luta tem que ter jogabilidade EXCELENTE.

É uma necessidade do gênero, assim como jogos de esportes precisam de física realista pra se identificar com o que ta sendo feito.

E é nesse fator onde Street Fighter III se supera.

Na verdade, o III e o IV são igualmente os melhores se tratando de gameplay por motivos diferentes.

De forma técnica, abordando os dois jogos, o IV permite por ser mais lento, mais precisão e mais calma nos comandos, tornando ele mais fácil e simples, o que é excelente pra jogadores casuais e novatos, enquanto o III é muito mais difícil de se jogar, principalmente por causa do Parry! E por antes da luta começar é necessário escolher um dos 3 Super Arts, que vão definir parte da estratégia do jogador.

E pra quem não sabe, Parry é um comando que anula o golpe do oponente seja projétil ou golpe físico TOTALMENTE.

Porém, o tempo pra se usar o comando é algo absurdo e coisas que somente alienígenas disfarçados conseguiriam.

Localizaram um na Terra por sinal, o nome dele é Daigo Umehara.


Ele se diz humano e mora no Japão. Que japonês é inteligente e superior em games de luta não é novidade.

MAS PARRY EM TODOS OS HITS DO SENRETSU KYAKUU DA CHUN-LI É COISA DE ALIEN.

Não adianta tentar me convencer, pra mim Daigo sempre será um alienígena!



Fator Desafio


Falando em dificuldade, esse jogo tem um fator desafio muito bom.

A realidade é que Street Fighter III é o mais complexo da série, tornando as lutas muitas vezes muito mecânicas, o que não é sempre ruim.

O bom, é que mesmo um jogador que não fica horas e dias e meses fazendo combos não necessariamente tem vantagens contra um que sabe o tempo exato de cada golpe e coisa e os anula com parry ou meramente batendo nos momentos exatos.

Tornando o jogo MUITO equilibrado!

E terminar o jogo com todos os personagens no nível médio, padrão, exige um pouco mais de maldade e de domínio dos personagens que um jogo de luta comum.

Os oponentes tem uma dificuldade às vezes meio frustrante, usam parry a todo instante e é necessário uma dose extra de palavrões e tentativas pra se vence-los.

Sem contar Gill, que aberrações à parte é o chefe mais apelão de toda a franquia.

O cara é uma desgraça universal de tosco visualmente e sua cueca nos faz sentir repulsa de sua existência.

Sem contar no fato de ter duas cores, e isso é ruim! Principalmente por se tratar de Street Fighter onde todos os lutadores eram sóbrios.

E o fato de ter duas cores só piora quando se descobre que o lado vermelho solta fogo e o azul solta gelo.

Mas com um Necro aqui, um Oro ali, um Urien lá, você pode pensar que ele é pouco além dos personagens desse jogo.

MAS NÃO, ESSA PORRA É UMA ABERRAÇÃO!!!!!

E além de visutalmente ofensivo, ele é um puta apelão e tem um maldito Super Art automático que faz ele rescussitar...

Diabos o carreguem, trouxeram um chefe da SNK pra Capcom.



Personagens Igualmente Carismáticos


Olha, eu já falei dos personagens duas vezes. Eu sei!

Mas existe algo que eu queria realçar.

Esse "chororô" de falta de personagens clássicos, ofusca as pessoas e fazem com que elas não notem personagens tão carismáticos quantos os antigos.

E exemplo disso temos de sobra.

Remy, um lutador melancólico que viu o pai abandonando a família e tudo mais pra viver a sensação de lutar todos os dias.

Dudley que apesar da história ridícula de buscar o Jaguar que era de seu pai após recuperar sua vida de rico, é muito legal, campeão Inglês e rival de Balrog em SFIV.

Elena, que é a versão feminina (e menos sorridente) de DeeJay, que é a princesa de sua tribo e luta por mera diversão e através de combates faz novos amigos e etc. Olhe pro sorrisão da garota, tem como não se apaixonar por ela ?

Os irmãos gêmeos Lee, Yun e Yang, que são dois lutadores que suponha-se que sejam sobrinhos de Lee (do primeiro Street Fighter) e são bem carismáticos também por principalmente serem TOTALMENTE diferentes.

Enquanto Yun é mais brincalhão e Yang mais sério e vive tirando seus oponentes derrotados.

E Alex, que é um wrestler que é o principal desse jogo (aposto que pensou que era o Ryu de novo), que busca vingança em Gill por aleijar seu mentor. Apesar do próprio dizer à Alex que ele venceu justamente. E honestamente, me faz gostar dele, por que esse lago vingativo "sem razão" do Alex, mostra um lado bem humano nele, coisa que muitos de nós faríamos ou pensaríamos.

Mas esses são meros exemplos, da minha opinião pessoal. Muita gente gosta de muitos dos outros personagens, eu só citei os que tem mais carisma e etc.

O restante cabe da opinião pessoal de cada um mesmo!



Capricho Visual


Olha, sinceramente. Pode parecer exagero.

Mas não me recordo de um jogo 2D com TANTO capricho visual como esse!

Enquanto os jogos da sua época tinha 30 quadros de animação. Street Fighter III já tinha 60.

E olha, que detalhamento eles tiveram.

O personagem quando perde pode ficar caído de várias formas, se levantar de outras, de acordo com a situação.

É absurdamente detalhado a movimentação dos cabelos, roupas e etc. Tudo impressiona.

Caso tenham dúvidas, escolham QUALQUER personagem e deixem eles parados após o começo da luta, verão a fluidez de seus movimentos, roupas, cabelos e tudo mais. É tudo muito lindo de se observar!

Os cenários eram mais bonitos no Street Fighter III: New Generation e Second Impact, mas a versão definitiva Third Strike por mais que tenham cenários com nível de qualidade menor, ainda assim impressiona com detalhismo e cores.

Se caso ainda não prestou atenção, merece uma super surra de motoserras!

E vale citar que quando passaram o jogo pra versão de PS3 e Xbox 360, o jogo foi praticamente refeito pra se adequar aos padrões HD sem ficar pixelado.



Fácil Acesso e Vida Útil Prolongada


Depois de lançado, a versão do Arcade foi portada somente ao DreamCast, único console da época que poderia suportar tamanho poder da placa CPS-III de forma que tudo fosse mantido intacto.

Somente anos mais tarde, sairia a versão de PS2 e Xbox.

Onde a do PS2 era boa e tudo mas não chegava perto, por que a Sony estava preocupada demais criando um console pra 3D ignorando o 2D e Xbox rodava lisinho.

Mas ainda assim, o mesmo jogo de sempre, com Arcade, Versus, Options e Foda-se!

Nada mais que essas quatro opções que a Capcom dava aos jogadores casuais de consoles!

Até que foi anunciado Street Fighter III: Third Strike - Online Edition!

Milhões soltaram fogos e comemoravam loucamente, achando que teriam o jogo em seus respctivos PlayStation 3 e Xbox 360 e tristes pensando que seriam um jogo "sem nada extra".

Afinal de contas, o passado da Capcom quanto a isso é mais macabro que a ficha do José Dirceu.

E eis que no lançamento a surpresa atingiu a todos.

O jogo ta cheio de modos extras, tutoriais, trials e etc.

Sem contar os Challengers que são difíceis porém legais de fazer.

E os trials do SFIII são tão desumanos quanto os do IV, mas só de ter já aumenta e muito a vida útil do jogo.


Conclusão:

De modo geral, o jogo é ótimo, mas tem pontos fracos, apesar de um deles ser a falta de personagens clássicos, acho extremo demais as pessoas deixarem de jogar exatamente por isso, deveriam dar uma chance aos novos de se mostrarem eficientes e quem sabe gostar tanto deles quanto de algum dos antigos.

Sem contar a dificuldade alta que como já falei acima, só é ponto positivo pra jogadores hardcore, o que é uma minoria, a maioria joga pra se divertir e acaba perdendo o clímax do jogo por conta de fatores como esse.

Os trials só de estar lá são um ponto positivo mas a dificuldade fora do comum torna eles negativo. É estranho como um mesmo fator pode ser bom e ruim simultaneamente.

E com tudo isso, concluímos que Street Fighter III é um excepcional jogo apesar de seus problemas ora normais e ora irritantes.

Mas uma coisa todos concordamos.

Gill é um tosco e precisa aprender a se vestir, sem contar que ter duas cores não é algo legal.

E eis a arte de alguém que desconheço mas que transmite exatamente o que fãs como eu sentimos.


Meus sinceros agradecimentos ao criador da imagem, que em sua genialidade teve inspiração pra algo tão brilhante!

2 comentários:

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

que bom você falando de Street Fighter 3, que na minha opinião, é o melhor Street já feito!!!

olha, gosto do SFIV, mas o Super e o Arcade Edittion me fez perder a fé na franquia. Oni? pela mãe Dinah, o que diabos é aquela transformação de Akuma? virou Super Sayajin 5 ou algo assim? e Hakan? quem no mundo tem pele vermelha daquele jeito? se fosse um índio, vá-lá. mas o cara é turco...

e concordo meu, SF3 é muito bom.mas é aquele mimimi de não ter Guile,Sagat, Bison(pedólifo maldito...) Dhalsim, Honda e outros. mas queria que eles lutassem para sempre? pô, eles tem suas vidas e outros projetos. eles tem mais o que fazer do que lutar, não? tipo...formar uma familia?

mas dos personagens, gostei da maioria. só não gostei do Twelve, não tinha necessidade de um boneco de massinha no elenco. e Makoto...antes eu acreditava que ela era parente do Ryu ou no minimo uma aluna dele. mas não...triste Ibuki acho uma graça e não penso que ela é dificil de lutar, é questão de prática. e torcia muito para Oro, Alex, Elena e mesmo Q desses as caras nas DLC de SFIV...e botaram os mais desinteressantes.

Dudley? sou mais Balrog, obrigado.

eu mesmo o jogo quase todo dia o SF3. eu faço gato e sapato com Gill usando Urien, o irmão do boss final. acho foda ele usar uma armadura de terra que se torna uma segunda pele, mas concordo que o traje dele é estranho. mas Urien e Gill são treinados pelos Illuminatti desde eras antigas(?) e lutam feito romanos, tipo esparta saca?

também jogo com o Alex, Q, Hugo e acho que vou tentar jogar com a Ibuki também.

Juninho! disse...

Nossa, fiquei surpreso com seu comentário Leandro, jurava queme matariam por isso e justo o primeiro comentário foi extremamente positivo.

Concordo que foi o melhor Street Fighter já feito, mas acho que o IV é mais gostoso de jogar e menos mecânico tornando ele melhor e Alpha 3 pra mim é o melhor jogo de luta DE TODOS OS TEMPOS.

História, personagens, finais. Tudo em Alpha 3 é lindo.

Mas concordo que esse é o melhor friamente falando, tem o 2D mais caprichado que os jogos de luta já viram nos anos 90 e sem dúvidas um gameplay alucinante!

E cara, aprendi a tolerar o Hakan e Juri mas é difícil de engolir mesmo.

E bom, sobre Dudley e Balrog, eu estou na minoria que preferem Dudley por que eu odeio o estereótipo de boxeador americano e blá, blá, blá.

Tanto que gosto de Steve Fox (Tekken), Vanessa (The King Of Fighters), Cracker Jack (Street Fighter EX) e por aí vai, lutar boxe é o de menos mas acho que a roupa e personalidade de sempre pra mim não rola.

Mas confesso que dos genéricos Balrog é meu favorito!

E Urien tem a pele de bronze.

Vai por mim, é pior do que ser terra, mas mesmo assim ele não deixa de ser um personagem legal.

E Alex deveria estar no IV e tenho dito!